Categoria Notícias

pordefesacivil

Prefeitura de Niterói apresenta Plano Niterói Mais Resiliente

A Prefeitura de Niterói realizou uma reunião, nesta quinta-feira (20), para apresentar as primeiras medidas do Plano Niterói Mais Resiliente, um planejamento com ações nas áreas de gestão de riscos, fortalecimento da Defesa Civil, moradia e qualidade habitacional, política de resiliência e participação da sociedade, e fiscalização e interdições. A reunião, que foi conduzida pelo prefeito em exercício, Paulo Bagueira, contou com a participação de representantes da Defesa Civil Estadual, Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Corpo de Bombeiros e de várias secretarias municipais.

O programa terá investimento de R$ 424 milhões nos próximos dois anos. O objetivo é intensificar as ações de fiscalização na cidade, fortalecer a capacidade de prever situações de crise e de monitorar áreas de risco, e estimular o desenvolvimento urbano ordenado.

“É fundamental para a execução do Plano Niterói Mais Resiliente a cooperação entre os diferentes setores da administração municipal e a integração com o Governo do Estado, especialmente com os Bombeiros, Defesa Civil e Inea. Este plano reafirma o compromisso da gestão com ações de prevenção e mitigação de riscos atuais e futuros, reforçando as políticas de prevenção e de respostas eficazes a desastres. Muitas dessas ações já estão em andamento e serão lançados, ainda este ano, os primeiros editais das novas obras de contenção de encostas”, explica o secretário municipal de Defesa Civil, coronel Walace Medeiros, responsável pela coordenação do plano.

As obras fazem parte do eixo Gestão de Riscos e serão realizadas em 57 pontos considerados prioritários – um investimento de R$ 200 milhões. Outros projetos da área são a ampliação da cobertura de sirenes, o plantio de 30 mil mudas de árvores em áreas de encosta e a implantação de um radar meteorológico em Niterói para aprimorar a previsão do tempo.

A área de fortalecimento da Defesa Civil contempla a criação da Secretaria de Defesa Civil e Geotecnia e a contratação de novos profissionais para o órgão. A intensificação de interdições em áreas protegidas e a demolição de 300 casas em locais de risco fazem parte do eixo Fiscalizações e Interdições, enquanto o eixo Moradia e Qualidade Habitacional inclui a construção de mais 2 mil unidades habitacionais até o final de 2020 e a implantação do Arquiteto Social, programa em que um profissional vai avaliar as condições de moradia de imóveis em áreas regularizadas ou em processo de regularização fundiária.

Já na área da Política Municipal de Resiliência e Participação da Sociedade, os projetos incluem a implantação da Política Municipal de Proteção e Defesa Civil, implementação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa Civil, a expansão dos núcleos comunitários de 52 para 100 Nudecs, a introdução da disciplina de Defesa Civil e Resiliência no currículo da Rede Municipal de Educação, a criação de aplicativo para voluntários, a ampliação da divulgação do app Alerta DC Nit, e a celebração de um convênio com o Corpo de Bombeiros para que, através do Regime Adicional de Serviço (RAS), o efetivo desses profissionais chegue a quinze por dia na cidade.

“O Plano Niterói Mais Resiliente é um planejamento completo e que atende os requisitos estabelecidos na terceira conferência mundial da ONU para a Redução de Riscos de Desastres, realizada em Sendai, no Japão, em 2015. É uma iniciativa essencial para a educação, prevenção e gestão de riscos e vai contribuir para uma sociedade mais resiliente”, afirmou o diretor da Escola de Defesa Civil do Estado, coronel Márcio Romano.

O representante do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) também elogiou a iniciativa e disse que o Niterói Mais Resiliente representa um grande avanço na área de Defesa Civil.

“Todos os projetos do plano vão permitir uma capacidade de resposta ainda melhor do Município. O radar, por exemplo, vai otimizar o monitoramento das condições climáticas e permitir que os avisos sejam dados com maior antecedência, não apenas para a cidade de Niterói como para todo o Leste Fluminense”, destacou o chefe do Setor de Emergências Ambientais do Inea, coronel Wilson Duarte.

A reunião também contou com a participação do diretor operacional da Defesa Civil Estadual, coronel Marcos Albino e do representante do Corpo de Bombeiros, tenente coronel Gabriel Martins Lopes, além dos secretários municipais Axel Grael (Executiva), Bira Marques (Governo), Alexandre Costa (Assistência Social), Giovanna Victer (Planejamento), Beto da Pipa (Habitação), Vicente Temperini (Obras), o presidente da Emusa, Reinaldo Pereira, o procurador-geral do Município, Carlos Raposo, e o coordenador do Gecopav, coronel Wilton Ribeiro.

Investimentos – Desde 2013, a Prefeitura de Niterói investiu mais de R$ 200 milhões em obras de contenção de encostas em 70 áreas apontadas como prioritárias por estudos técnicos. Nestes seis anos, foram entregues mais de 2 mil casas populares. O município também investiu em redes de pluviômetros, estações meteorológicas e na estruturação da Defesa Civil.

A Prefeitura de Niterói também passou a arcar com os custos de manutenção e operação do sistema de alertas e alarmes por sirenes, em 2016, quando o Governo do Estado anunciou que não poderia custear o serviço.

 

Fonte: http://www.niteroi.rj.gov.br

pordefesacivil

Defesa Civil participa de workshop do Inea

Na última quarta feira 31.10 aconteceu um Workshop no Inea, sobre os 10 anos do sistema de alertas de cheias do órgão.
O sistema é um dos mais importantes no Estado e está relacionado a emissão de alertas e monitoramento de transbordamento de rios. Niterói possui duas estações, na Engenhoca e no Fonseca (no batalhão) e tem sido uma grande referência para a gestão de riscos relacionados a alagamentos dentro das ações de defesa civil. Ele fornece informações na linha do tempo, possibilitando uma tomada de decisão mais assertiva junto aos procedimentos operacionais necessários.

Além disso, o sistema está disponível para toda população via internet e pela plataforma do What’sApp a partir do cadastramento pelo celular.

No Workshop foi apresentado o programa e as boas práticas do município relacionados a gestão de riscos de desastres; a criação do CMO da Defesa Civil de Niterói (Centro de Monitoramento e Operações), serviço meteorológico criado em dezembro de 2015, que tem sido fundamental para emissão de alertas e execução dos planos de contingência da secretaria; intenção da gestão pública da cidade em realizar aprimoramento constante das suas ferramentas de monitoramento: existência das estações meteorológicas, aumento da rede de pluviômetros automáticos, funcionamento do sistema de alerta e alarmes por meio de sirenes.

“Citamos a parceria da Defesa Civil municipal e do Estado e do Inea e, o interesse do município em adquirir um radar meteorológico, a fim de, melhorar a cobertura de obtenção de dados para os nossos técnicos em complementação aos radares do Inea já existentes.” afirma o Secretário de Defesa Civil de Niterói Walace Medeiros.

pordefesacivil

Clin recebe da Defesa Civil e Meio Ambiente aparato contra queimadas

A Defesa Civil de Niterói entregou para a Companhia Municipal de Limpeza Urbana de Niterói (Clin), na manhã desta quinta-feira (18), equipamento para ações de resposta em situações de incêndio na vegetação. A entrega marcou a conclusão da capacitação, que teve início na semana passada, de 20 funcionários para atuação emergencial contra queimadas. A equipe escolhida trabalha no Morro Boa Vista, em São Lourenço, que está passando por reflorestamento e que já sofreu, em ocasiões anteriores, com a ação do fogo.

O material foi adquirido pela Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade (SMARHS) através de processo de compensação ambiental. Foram entregues bússolas, coturnos, óculos de proteção, binóculos e abafadores para ações emergenciais na área de plantio, até a chegada do Corpo de Bombeiros. Além disso, o material recebido será utilizado no auxílio de vistorias, mapeamentos e treinamentos de voluntários nas respostas emergenciais contra queimadas.

“Durante a capacitação, os funcionários receberam orientações para a utilização desses materiais de combate ao fogo. Essa parceria entre os órgãos da cidade contribui para as ações de resiliência no município na redução de risco de queimadas e incêndios florestais”, pontua o subsecretário de Defesa Civil, major Deyve Barreto.

Alziléia Coutinho, também da Divisão de Educação Ambiental, por sua vez, pediu a colaboração dos moradores para evitar focos de incêndio.

“A nossa equipe faz constantemente a vigilância do reflorestamento no morro do Boa Vista, buscando olhar todos os pontos, e realizamos prevenção a incêndios com técnicas agrícolas que, em casos de incêndios, não deixam o fogo passar para outros setores do morro. Mas a população também precisa se conscientizar e não despejar entulho ou colocar fogo em resíduos domiciliares na encosta”, alertou.

 

Fonte: http://www.ofluminense.com.br/pt-br/cidades/clin-recebe-aparato-contra-queimadas

pordefesacivil

Agentes da Defesa Civil são capacitados pela SEDEC

A Defesa Civil Estadual capacitou nesta quarta feira 17.10, agentes dos munícipios de Niterói, Itaboraí, Maricá, São Gonçalo e Tanguá. A capacitação do Programa de registros de ocorrências em Defesa Civil (PRODEC) abordou assuntos voltados para otimização e melhora dos órgãos municipais.

As equipes foram treinadas para utilizar um sistema específico de controle e coordenação do serviço de voluntários, batizada de Rede Salvar. Também foram apresentados o sistema estadual de inserção de ocorrências no banco de dados do Estado (ÁGORA), que visa facilitar a transmissão de informação e, o sistema SIGRE, que relaciona todos os recursos que cada Defesa Civil Municipal e do Estado possuem para agilizar a gestão de cooperação entre os munícipios em caso de desastres.

O Estado vem intensificando o vínculo entre a secretaria estadual com as secretarias municipais, fortalecendo o sistema de Defesa Civil, tanto como nas ações preventivas quanto nas de gestão de risco durante desastres.

“Com essa capacitação pretendemos tornar as ações mais adequadas no sentido de ter um aprimoramento constante do compartilhamento de dados e recursos, visando compartilhar tecnologias e também métodos de atuação”, afirma o Secretário de Defesa Civil de Niterói Walace Medeiros.

 

pordefesacivil

Capacitação de agentes da Defesa Civil

A equipe da Defesa Civil de Niterói, participou na sexta, 28/09, de capacitação com a empresa Maccaferri, as palestras abordaram soluções para obras de infraestrutura geotécnica, hidráulica e de proteção ambiental, com uso de gabiões e outras soluções aplicados em proteção de taludes contra erosão, por exemplo.

A capacitação da equipe faz parte das metas do ano da Defesa Civil de Niterói, trazendo mais qualidade no atendimento dos munícipes.

 

Cerca de 40 pessoas participaram da capacitação, dentre elas servidores da Emusa, Secretaria Executiva e Defesa Civil de Maricá.

pordefesacivil

IV Seminário de Educação Continuada da Defesa Civil de Niterói

No dia 15 de setembro de 2018, foi realizado o IV Seminário de Educação
continuada, cujo o tema foi Avanços Tecnológicos nas Ações de Defesa Civil. Foram
realizadas 03 palestras, Papel da Defesa Civil Estadual e Novas Ferramentas Tecnológicas
pelo Ten Cel BM Alexandre Silveira, Sistema de visualização integrada de dados e alertas desenvolvido na Defesa Civil de Niterói pela Nathalia Moura, Geotecnologias na Gestão de Riscos e Desastres pelo Ten Cel Walace Medeiros.

Estiveram presentes, Axel Grael Secretário Executivo da Prefeitura de Niterói, Ten Cel BM Alexandre Silveira Assessor Especial da Secretaria Estadual de Defesa Civil, Ten Cel BM Gileno Sub Diretor da Escola de Defesa Civil, Maria Auxiliadora do SAMU, Maj BM Dias Coordenador de Salvamento Marítimo e Capacitações na Defesa Civil de Maricá, Ten BM Helvécio representando o 3o GBM.

Para ter acesso a mais fotos, acesse nosso facebook.com/defesacivilniteroi

pordefesacivil

Defesa Civil forma voluntários Multiplicadores

No sábado (18), foi formada mais uma turma com 16 voluntários para o Núcleo de Defesa Civil Multiplicadores. Essa turma de voluntários tem a característica de receber moradores de diversas regiões do município para compor o grupo, diferente do Nudec Comunidade, que é feito dentro das mesmas. Os multiplicadores recebem o treinamento básico sobre Noções de Defesa Civil, Primeiros Socorros, Noções básicas obre Riscos Geológicos,  dentre outros assuntos. 
A turma que se formou no sábado, já eram voluntários da Defesa Civil, do grupo Nudec Queimadas e fizeram uma formação extensiva para também compor o quadro de voluntários multiplicadores.
pordefesacivil

Módulo II do Nudec Queimadas tem aula noturna no Morro das Andorinhas

A Defesa Civil de Niterói formou mais uma turma de voluntários do módulo II. Niterói já conta com mais de 200 voluntários preparados para auxiliar a cidade, indicando focos de fogo em vegetação e combatendo à soltura de balões.

A atividade final da mais recente turma do Módulo II foi noturna, realizada no Morro das Andorinhas, e encerrou o curso gratuito que começou com as aulas teóricas realizadas nos sábados anteriores. O curso é oferecido para diversas comunidades de Niterói e faz parte do Programa Niterói Contra Queimadas. O objetivo do curso é que os voluntários formados estejam capacitados para atuar em apoio a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, denunciando focos de incêndio e soltura de balões – uma questão muito nociva para o município em meses festivos, que também são caracterizados pelo clima seco e ausência de chuvas.

Quase todos os incêndios em vegetação têm origem humana, seja por ação criminosa ou acidental. Provocar incêndio em vegetação, assim como soltar balão, é crime, e os responsáveis estão sujeitos à multa.

pordefesacivil

Com capacitação do SAMU e workshop, Defesa Civil de Niterói intensifica esforços em campanha global “Construindo Cidades Resilientes”

A Defesa Civil de Niterói capacitou, na quarta-feira (17), a equipe do SAMU, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, para atuação dentro de seu sistema. A ideia é alinhar a atuação conjunta dos órgãos em ocorrências de desastres naturais e no Sistema Municipal de Defesa Civil. Essa integração fortalece os esforços da campanha global “Construir as Cidades Resilientes: Minha cidade está se preparando”, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O município vem implementando ações para se adequar ao título de cidade resiliente, dentro dos padrões da ONU. Além da capacitação do Samu, em julho, Niterói se tornou a primeira cidade da Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro, além da capital, a possuir rede pluviométrica autônoma, operada 100% pela Defesa Civil Municipal. O órgão realiza, ainda, rondas preventivas, organiza os Núcleos de Defesa Civil nas Comunidades (Nudecs) e capacita, periodicamente, voluntários para agir em casos de desastres naturais.

Niterói é uma das sete cidades brasileiras, entre os 5.570 municípios do país, que concorrem ao certificado Cidade Modelo em Resiliência, conferido pelo Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres. Na semana passada, a Defesa Civil participou de um workshop promovido pela ONU, parte da campanha Cidades Resilientes.

O seminário, na sede da Defesa Civil de Angra dos Reis, teve como objetivo a elaboração do Plano Local de Resiliência (PLR). O secretário municipal de Defesa Civil, Walace Medeiros, contou que a equipe está focada em atender os pré-requisitos da organização mundial para conquistar o certificado.

“Dentro da programação da campanha, essa é uma das mais importantes etapas, com criação do plano local de resiliência, que vai abordar características da cidade e desenhar passos seguintes na busca por condição estratégica e sólida de gestão de risco de desastres”, explicou.

O município foi indicado pela Secretaria Estadual de Defesa Civil para concorrer ao certificado por já apresentar ações de resiliência nos últimos quatro anos. Assim como Petrópolis, na Região Serrana, e as demais cidades participantes, Niterói está sendo avaliada em 90 itens e terá que apresentar o plano de municipal de resiliência até o final de 2018.

pordefesacivil

Niterói participa de Workshop da ONU

A Secretaria Municipal de Defesa Civil participou de workshop para a elaboração do Plano Local de Resiliência (PLR) na sexta-feira 13.07, na sede da Defesa Civil de Angra dos Reis. O evento foi promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de colaborar no desenvolvimento e implementação de planos de redução do risco de desastres de origem natural dos municípios. Participaram da reunião os municípios de Niterói, Petrópolis, Nova Iguaçu e Angra dos Reis.

Niterói é uma das sete cidades brasileiras, que vão concorrer ao certificado Cidade Modelo em Resiliência, conferido pelo Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres. O município foi indicado pela Secretaria Estadual de Defesa Civil por já apresentar ações de resiliência nos últimos quatro anos. Assim como Petrópolis, na Região Serrana, e as demais cidades participantes, Niterói será avaliada em 90 itens e terá que apresentar o plano de municipal resiliência até o final de 2018.